O que você achou dessa matéria?
bom (3) ruim (0)
Publicado: 21/03/2018 | 1822 visualizações

Fechamento da FAFEN-BA preocupa sociedade civil e leva à proposta de união, em Audiência

A notícia do fechamento da FAFEN Bahia levou centenas de pessoas ao plenário da Câmara Municipal de Camaçari, na tarde da terça-feira, 20/03, durante audiência pública para tratar sobre o assunto.

A diretoria do Sindipetro Bahia, vereadores, deputados estaduais e federais e o prefeito de Camaçari, Elinaldo, falaram para um plenário lotado composto por trabalhadores diretos e indiretos da FAFEN, representantes de diversos sindicatos, como Sindiquímica BA, Sindiquímica PR, Sindiborracha BA, Sinditicc BA e Sindicato dos Vigilantes BA. Além de comerciantes e a população de Camaçari. A audiência foi proposta pelo Sindipetro Bahia e organizada pelo vereador Marcelino (PT - Camaçari). 

No rosto da maioria, a expressão de preocupação com as consequências negativas que virão com o fechamento da FAFEN, que vão desde a perda de empregos e a redução na arrecadação de impostos até a quebra na cadeia produtiva, podendo provocar o fechamento de outras empresas do Polo Petroquímico de Camaçari.

Essa preocupação foi externada pelo diretor industrial do Grupo Unigel, Edson de Paiva Alves. " O Grupo é o principal cliente da FAFEN, 95% da produção de amônia da FAFEN é direcionada à Unigel, e sem matéria-prima a gente também para”, desabafou o executivo que propôs articular forças junto ao COFIC e à FIEB para realizar uma reação em conjunto e evitar o fechamento da FAFEN.

Aliás, a necessidade de união independente de ideologia ou partido político, esteve presente nas falas da maioria dos vereadores, deputados e do prefeito. O deputado federal Luiz Caetano (PT-BA) anunciou que irá propor uma sessão especial na Câmara Federal para tratar sobre o assunto.

Já o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT-BA) lembrou que não é a primeira vez que tentam fechar a FAFEN, “na década de 1990 conseguimos reverter isso e vamos conseguir novamente”, afirmou.

O deputado estadual Joseildo Ramos (PT-BA), propôs a criação de uma grande frente com todas as bancadas parlamentares do Nordeste para ir à Brasília mostrar a gravidade da situação.  O prefeito, Elinaldo, informou que agendou uma reunião com o Diretor Executivo de Refino e Gás Natural da Petrobrás, Jorge Celestino, na quarta-feira, 21/03, às 14h, para tratar sobre o fechamento da empresa e suas consequências negativas.

O diretor do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa, que também participará da reunião, afirmou que levará argumentos fortes para que essa medida seja revertida. Para Radiovaldo, é muito fácil o presidente da Petrobrás, em seu escritório, tomar uma decisão dessas. " Ele agiu como se estivesse fechando uma porta. Opta por priorizar a importação de fertilizantes, gerando empregos em países como a Rússia, Alemanha e Estados Unidos e retirando milhares de postos de trabalho do Brasil, além de reduzir a arrecadação de municípios e estados”, denunciou Radiovaldo.

A Petrobrás anunciou o fechamento das plantas de fertilizantes da Bahia e Sergipe  e a venda das FAFEN`s  Paraná e Mato Grosso do Sul. Na quinta-feira, 22/03, acontece outra audiência pública, na Câmara Municipal de Dias D’ávila, organizada pelo vereador  Thiago Saraiva (PDT – Dias D’ávila).

 

Fonte – Sindipetro Bahia