O que você achou dessa matéria?
bom (0) ruim (1)
Publicado: 06/04/2018 | 485 visualizações

Vigília da resistência: milhares viram a noite no ABC em defesa de Lula

Milhares de trabalhadores e trabalhadoras, artistas, como o artor Ailton Graça, políticos e autoridades, entre elas a presidenta Dilma Rousseff, e centenas de sindicalistas da CUT, Força Sindical, CTB e demais centrais, e de movimentos sociais, como MST e MTST, estão em vigília em defesa do ex-presidente Lula, em frente à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SMABC), em São Bernardo do Campo, desde à noite dessa quinta-feira (5).

A maioria ficou acampada, dormindo em colchonetes, do lado de fora e de dentro do sindicato, como foi o caso da Regina Conceição Silva, da Ocupação Povo Sem Medo em SBC. Segundo ela, é preciso resistir. Defender Lula é defender a democracia e os direitos dos mais pobres. “A gente tá na resistência, somos um povo de luta e a gente vai defender a vida do presidente, se for preciso. Ele não pode ser levado como um ladrão que não é”, disse Regina.

Ônibus do Estado de São Paulo não param de chegar. Estão previstas também a chegada de ônibus do Rio de Janeiro, Minas Gerais e outros estados.

 

A vigília

 

A Vigília Democracia teve início assim que o juiz Sergio Moro decretou a prisão de Lula e determinou que ele se entregue até essa sexta-feira (6) às 17h, na Polícia Federal em Curitiba. A decisão foi tomada menos de 20 minutos após Moro receber ofício do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4),  autorizando a prisão. Juristas de todo o Brasil e até delegados da Polícia Federal estranharam a rapidez do juiz paranaense.

O ex-presidente Lula passou a noite na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, onde dormiu em uma área reservada no segundo andar até as 07h. Desde então, o ex-presidente não para de receber apoios e solidariedade, como fez até muito tarde na noite de ontem. 

 

Assembléia e reuniões nesta manhã

 

Uma assembléia para decidir os rumos do movimento em defesa de Lula e da democracia está agendada para as 10h desta sexta-feira (5). Também estão marcadas reuniões com representantes de todas as centrais sindicais e de advogados e juristas.

Segundo o vice-presidente da CUT de São Paulo, Valdir Fernandes, o Tafarel, a assembleia será em frente ao Sindicato e vai decidir como será o dia da Vigília Democrática, que não tem hora para acabar. “Todos e todas que defendem a democracia devem vir para cá! Defender Lula é defender a democracia e os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras”.

 

O que diz o povo 

 

Entre os milhares de pessoas que foram para a porta do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC dar apoio e prestar solidariedade à Lula, encontramos a dona de casa Adalta Mendonça, emocionada, ela disse que a Justiça só quer prender Lula porque a elite tem medo dele voltar a governar o País e cuidar do povo.

“A lei não está sendo cumprida para todos como disse o governador de SP, Geraldo Alckmin”, disse a dona de casa. Para ela, Lula vai ser candidato e vai ganhar, ao contrário do que querem os empresários, parte da mídia e da Justiça.

“E ele vai ganhar se for candidato. Lula é gigante, foi com ele na Presidência que todo brasileiro e brasileira teve a chance de ter carro, comida na mesa,  casa e não podemos esquecer”, disse a moradora de São Bernardo.

Fonte - CUT