O que você achou dessa matéria?
bom (4) ruim (0)
Publicado: 11/05/2018 | 560 visualizações

Trabalhadores delatam descaso operacional em Água Grande, Taquipe

Assédio moral, conduta inadequada, soberba no modo de tratar os colaboradores e falta de humanidade são algumas das queixas que o Sindipetro Bahia vem recebendo de técnicos de operação das unidades de Água Grande, em Taquipe.

Uma postura lamentável do novo coordenador de processos do OP-AG, que segundo informações, está implantando mudanças no sistema operacional das estações coletoras e no regime de trabalho, que não agradaram a maioria dos colaboradores. 

Entenda o caso - As estações coletoras de injeção de água Almeida EIA e Rio Taquipe foram desabitadas e estão sendo monitoradas por técnicos de operações da companhia que atuam na Estação Carmo. Para surpresa do sindicato, a partir do mês de julho, a Perbras irá assumir todo sistema operacional das estações coletoras e os técnicos próprios passarão do regime de turno para sobreaviso, atuando como ajudante de operação do pessoal da Perbras. Com a proposta da mudança, os colaboradores da Perbras assumirão o SUS TR MÁ turma operacional no horário diurno e os técnicos próprios assumirão as atividades noturnas. 

Assédio moral - Além das mudanças unilaterais entre gerência e coordenação, os empregados são ameaçados através do assédio da gestão, insinuando aos operadores que procurem outra unidade para trabalhar, como se fossem intocáveis da privatização que está em curso.

Vale ressaltar que as consequências de uma mudança como esta põe em risco a vida dos trabalhadores, uma vez que as atividades são complexas de operar, e sequer, acredita-se ter sido feita uma avaliação das temeridades da atividade conforme padrão de segurança da própria Petrobrás. Não esqueçamos que não lidamos com máquinas e sim com vidas. Ainda é recente o acidente fatal ocorrido no início do ano aqui na Bahia, onde o problema principal foi falta de gestão, tanto da prestadora de serviço quanto da fiscalização por parte da Petrobrás.

Diante dessa situação o Sindipetro se manifesta e se compromete em agendar uma reunião com o gerente responsável por todas estas mudanças para entende melhor o caso.

 

Fonte: Sindipetro-BA