O que você achou dessa matéria?
bom (0) ruim (0)
Publicado: 20/03/2019 | 326 visualizações

Bolsonaro e Petrobrás querem acabar com os sindicatos para facilitar retirada de direitos e aprovação da reforma da Previdência

A gerência do Sistema Petrobrás comunicou à FUP e aos seus sindicatos filiados que a partir do dia 25 de março não mais efetuará o desconto em folha das mensalidades sindicais e, consequentemente, não haverá o repasse do valor para os sindicatos.

Apesar de inconstitucional, pois viola o Inciso IV do Art. 8° da Constituição Federal, a Petrobrás atendeu prontamente à Medida Provisória 873, editada pelo Governo Bolsonaro em 01 de março de 2019, suspendendo o desconto em folha das mensalidades sindicais, com o propósito claro de sufocar economicamente as entidades de trabalhadores. 

O objetivo é evidente: facilitar a retirada de direitos, a privatização das estatais, colocando o Sistema Petrobrás na linha de frente, e a aprovação de um projeto de reforma da Previdência que tornará inalcançável a aposentadoria.

Bolsonaro quer calar a boca e atar os pés e as mãos de milhares de representantes sindicais e de trabalhadores de diferentes categorias. Ao dificultar o recolhimento da mensalidade sindical paga pelos associados aos sindicatos, sua intenção é paralisar a luta dessas categorias e, assim, aprofundar a retirada de direitos que teve inicio com Temer.

Para garantir a continuidade e capacidade de luta do Sindipetro, assim como a sua sustentação financeira, a diretoria precisou implementar as seguintes medidas:

•    Disponibilização de conta para realização de doações 

Caixa Econômica Federal
Sindicato dos Petroleiros do Estado da Bahia
CNPJ – 15.532.855/0001-30
Agência – 0064
Op – 013
Conta Poupança – 00051133-2


•    Ação judicial para reverter (barrar) os efeitos da MP873
•    Envio de boletos para associados e não associados contribuírem com mensalidades, oferecendo a opção de débito automático em conta corrente.

AGE

Diante da gravidade da situação e das consequências negativas dessa MP para a categoria, o Sindipetro Bahia convoca os petroleiros e petroleiras do Sistema Petrobrás para uma Assembleia Geral Extraordinária, que será realizada no dia 26 de março, às 18h em primeira convocação e às 18h30 em segunda e última convocação, no CEPE 2004, para aprovação da contribuição assistencial, que suprirá a arrecadação anterior. 

A participação de todos é muito importante, pois se não houver condições financeiras para o sindicato fazer a luta, a categoria pode ver escorrer pelo ralo direitos históricos como a Petros e a AMS. Além da perda de empregos.

O quê - Assembleia Geral Extraordinária
Onde – CEPE 2004 (Av. Octávio Mangabeira, 4099 – Armação)
Quando – 26 de março, terça-feira, às 18h
Pauta - Aprovação da contribuição assistencial, que suprirá a arrecadação anterior
.

Fonte: Sindipetro Bahia