O que você achou dessa matéria?
bom (0) ruim (0)
Publicado: 20/06/2018 | 374 visualizações

Petroleiros intensificam luta no Congresso contra entrega da Petrobrás e do Pré-Sal

Por iniciativa do deputado federal Bohn Gass (PT-RS), será lançada na tarde desta quarta-feira (20), no Salão Nobre da Câmara dos Deputados Federais, a Frente Parlamentar em Defesa das Refinarias da Petrobrás e Contra a sua Privatização. “Será mais um importante espaço de resistência contra o desmonte das refinarias brasileiras”, comenta o coordenador geral da FUP, Simão Zanardi Filho, que está em Brasília junto com vários outros dirigentes sindicais petroleiros para participar do lançamento do frente, que já conta com 201 assinaturas de parlamentares.

A FUP e seus sindicatos estão desde ontem (19) na capital federal, acompanhando e participando de várias atividades no Congresso Nacional em defesa da soberania. Os petroleiros também estão denunciando e resistindo contra as articulações para aprovação às pressas do Projeto de Lei  8939/17, que autoriza a Petrobrás a abrir mão de 70% dos cinco bilhões de barris de petróleo da Cessão Onerosa do Pré-Sal. Saiba mais aqui

“É necessário que a FUP e seus sindicatos continuem a luta em defesa da Petrobrás para que as refinarias voltem a produzir e para que o preço do diesel, da gasolina e do botijão de gás de cozinha seja justo para todos. Deixem a Petrobrás trabalhar que nós vamos abastecer o Brasil”, afirmou Zanardi.

O diretor da FUP, Deyvid Bacelar, foi um dos expositores e denunciou o desmonte em curso das principais atividades da Petrobrás no Nordeste. Segundo ele, o plano de negócios que o ex-presidente da estatal, Pedro Parente, articulou para privatizar a empresa prevê a venda de R$ 36 bilhões em ativos até 2018.

“Só este ano, eles precisam vender R$ 16 bilhões do patrimônio da Petrobrás. Para cumprir a meta, eles estão correndo para vender tudo o mais rápido possível”, explicou o dirigente petroleiro, alertando sobre a presença de gestores da Petrobrás em Brasília para pressionar os parlamentares a aprovarem o PL 8939/17.

“Eles (gestores da Petrobrás) estão fatiando a empresa e vendendo tudo a toque de caixa. Por isso, querem pegar esses campos majestosos da cessão onerosa para vender 70% deles a um preço que ninguém sabe para cumprir a meta dos R$ 16 bilhões que precisam privatizar até o final do ano”, denunciou Deyvid.

“No Nordeste não sobra nada neste plano de privatização da Petrobrás. Estão vendendo campos terrestres de óleo e gás, estão vendendo campos de águas rasas, já venderam a Liguigás, que tinha um papel fundamental no Nordeste; estão vendendo as plantas de biocombustíveis, as fábricas de fertilizantes nitrogenados e agora também as refinarias, os terminais marítimos e terrestres e a rede de oleodutos. Não podemos permitir que isso ocorra”, afirmou o petroleiro.

 

FONTE - FUP