O que você achou dessa matéria?
bom (0) ruim (0)
Publicado: 29/03/2019 | 1811 visualizações

Seminário - Aposentados e pensionistas debatem sobre o futuro do segmento na Bahia

Os desafios, rumos e perspectivas para os aposentados e pensionistas  foram os temas tratados no período da tarde, pelo Conselheiro deliberativo eleito da Petros, Paulo César Martin (PC) e pelo presidente da FENAP (Federação Nacional dos Trabalhadores Aposentados, Pensionistas  Idosos da CUT, Wilson Ribeiro.

Ao dar continuidade às discussões do Seminário de Aposentados e Pensionistas da Bahia, PC traçou um panorama nacional a cerca dos problemas que esse segmento vem enfrentando e que segundo ele vai piorar.

O Conselheiro citou as resoluções 22,  23 e 25, editadas pelo Conselho de Gestão e Participação (CGPAR) no final do governo Temer  e apoiadas pelo atual governo Bolsonaro, que traz medidas que facilitam a privatização das estatais. Uma delas desvincula o plano de saúde dos acordos coletivos dos trabalhadores de empresas estatais.

Ele afirmou que está claro que o objetivo do governo é vender a Petrobrás, principalmente os ativos da Bahia. Para Paulo César, “mais do que nunca é preciso união, pois nesse cenário o que está em jogo é a sobrevivência da categoria petroleira, pois se não batermos de frente, corremos  riscos, sim, de perdes direitos como a Petros e a AMS”.

O presidente da FENAP, Wilson Ribeiro, falou sobre a reforma da previdência e os prejuízos para os trabalhadores que “são o lado mais fraco. “Eles não querem tirar daqueles que recebem altos salários, a exemplo das filhas solteiras dos militares que, sem nunca terem contribuído com a previdência recebem benefícios em média de 30 mil reais.

Ribeiro elogiou a organização dos petroleiros e a importância do seminário, conclamando todos os presentes a se unirem contra a capitalização da previdência social porque “todos nós vamos perder, menos a categoria empresarial que será  a única beneficiada”. 

Fonte – Sindipetro Bahia