O que você achou dessa matéria?
bom (12) ruim (3)
Publicado: 18/07/2018 | 3700 visualizações

Posição do Sindipetro em relação aos diretores que aderiram ao PCR

A direção do Sindipetro Bahia desde que tomou conhecimento do PCR, considerou o plano lesivo aos trabalhadores e instrumento do desmonte e privatização da Petrobrás.

Por isso, recomendou a NÃO ADESÃO dos petroleiros.

Apesar de ser pública a decisão politica da Entidade, fomos surpreendidos pela informação da adesão de dois diretores e uma diretora ao PCR. 

A diretoria reitera sua posição contrária ao PCR e ratifica que a adesão a esse plano compromete as funções de diretor ou diretora desta entidade.

 A atividade sindical pressupõe colocar os interesses coletivos acima dos individuais.

Desse modo, comunicamos o encaminhamento das seguintes decisões para esses diretores e para os próximos que, por ventura, venham aderir ao PCR:

- Perda da liberação sindical e retorno à base;

- Saída da Diretoria Executiva;

- Abertura de processo no Conselho de Ética.

A Diretoria Colegiada do Sindipetro Bahia avalia que o melhor caminho para esses casos é o pedido de renúncia. 

No entanto, essa é uma decisão individual, que será respeitada, mas caso não ocorra renúncia, o caso resultará no encaminhamento e apreciação de um procedimento  no Conselho de Ética, com todas as garantias e direitos, assegurando a ampla defesa e o contraditório.

 

Fonte: Sindipetro Bahia